29 setembro, 2008

O que não se pode dizer

Mas que eu, independente, posso! António Nóvoa, reitor da UL, deu há dias uma excelente entrevista à SIC. A certa altura, perguntou porque é que o MCTES tem uma boa política de flexibilidade contratual a prazo com os laboratórios associados, de investigação, e não com as universidades. Eu respondo. Porque o MCTES é dirigido por um homem que julga que sabe é de ciência, embora eu ainda esteja por ver quem é o cientista que está com o mesmo chapéu do ministro. Mas que certamente é muito ignorante e distante em interesses da educação superior. 

Há muito tempo que venho dizendo isto. JMG ainda não contribuiu com alguma coisa que se veja para a evolução do nosso sistema de educação superior. Fala-se do RJIES, mas é tipicamente um exercício político de ignorantes. Coisa politicamente crítica, que acaba por ser o ponto forte da entrevista de AN, a gestão de carreiras, é coisa a que JMG tem fugido como diabo da cruz. E, no entanto, parece ser um ministro seguro de pedra e cal, quando se discorre sobre remodelações.

P. S., 30.9.2008 - Reparo que usei duas vezes nesta entrada o termo ignorante. Não me arrependo e nem é ofensivo, porque define uma situação objectiva que não diminui as características pessoais de quem se fala. No entanto, convém explicar. Escrevi que JMG é ignorante no que se refere à educação superior, em comparação com o que conhece de política científica. É verdade. Onde é que está publicado algum escrito seu relevante sobre este tema?

Escrevi que o RJIES é um exercício de ignorantes. Creio que é verdade e julgo tê-lo demonstrado. É uma mistura incoerente de modelos, está desfasado de muitos conceitos básicos da teoria das organizações, desconhece aspectos fundamentais da cultura institucional, proopõe um modelo alternativo, fundacional, sem o mínimo de fundamentação e esclarecimento, e muitos etc.

2 comentários:

PJ disse...

António Nóvoa tem sido um reitor de corpo inteiro na denúncia da política (ou ausência dela) do ministro de Mariano Gago. Com a excepção do Reitor da Universidade de Coimbra parece-me que os restantes reitores têm estado calados. Ou será que sou eu que ando distraído?

j.j. disse...

"Se podes olhar, vê. Se podes ver, repara." (in Ensaio Sobre a Cegueira)