14 setembro, 2008

A maquineta (do fim do) da CRIAÇÃO do mundo

Tudo isto não passa de uma selecção de modalidades desportivas - uns quantos, como eu, "caçam gambozinos", mas outros preferem a "pesca de bosons".
Na internet e - por se tratar de um assunto a meu ver, realmente importante - também no MCTES, naturalmente, passou despercebida a notícia que empolgou muita gente esta semana - a do teste do LHC (a 17-mile ring spanning the French-Swiss border. Inside the Large Hadron Collider (LHC), massive, powerful magnets chilled to a few degrees above absolute zero - projecto internacional "tipo Babel", do CERN, 2000, orçamentado em 4 biliões de Euros, instituiçao para o qual os Portugueses pagam uma "renda", meramente, simbolica de uns quantos milharzitos de Euros anuais, para que alguns nacionais possam "brincar de Deus").
A verdade é que, neste último 10 de Setembro, a maquineta foi testada e não é que funcionou? (esquema aqui). Esse teste deve também render zilhões de papers e DVDs, mas lendo a sua descrição fiquei sem perceber se foi ou não de facto encontrado algum boson (não sei o que seja, mas, se conseguiram(em), trata-se da primeira criação humana de uma partícula com massa (não dessa... da GALP, EDP ou da PT..), a partir de uma colisão de partículas (raios?) - bom, uma espécie de big bang artesanal.... Que fixe! (como diria o outro...)
Os meus caros e raros leitores também andam curiosos sobre isto, não é verdade?
Por mim, ando empolgadíssima mas o meu "particulês" tem que ser muitíssimo aperfeiçoado para poder sequer começar a ter dúvidas sobre o que se escreve sobre isso... Se puderem contribuir para fazer esmorecer a minha ignorância, digam-me lá então de vossa justiça.
Vamos nisso? Obrigada!

2 comentários:

Jorge P. disse...

Segundo o Presidente da Sociedade Portuguesa de Física (espero não estar a insultar ninguém), a maquineta só vai começar a detectar bosões daqui a uns 2 anitos. Primeiro é preciso aquecer o forno e calibrar as roldanas :)

Depois quando o mundo acabar podemos dizer que custou uma fortuna :)

Regina Nabais disse...

Obrigada, jorge p., penso que PERCEBI! :))
Agora está apenas a rodar em «ca~mara lenta». Para apanharmos «bosões» teremos só que, mais ou menos, encontrar e accionar o «mode fast forward».
No meio de toda aquela «tralha»?
Vão por mim, por aí, o mundo não acaba nunca!