06 fevereiro, 2008

Tortura

Devia ter mais cuidado com os olhos e suspender a escrita, mas é coisa compulsiva, principalmnte quando se está indignado. Leio hoje que o Congresso americano está a discutir a legalidade da prática de simulação de afogamento a prisioneiros de Guantanamo. Entre as demais coisas há o mimo de os agentes da CIA estarem bem treinados para não permitirem que o "waterboarding" resulte em morte.

Com isto, o que é tortura? Provavelmente só arrancar unhas e dentes e dar choques eléctricos. A privação do sono e a estátua eram coisas muito benignas e legítimas praticadas pela Pide... Pode alguém ter dúvidas de que há tortura, pura e simplesmente, que não admite graus de admissibilidade? Posso ser simplista, mas para mim tortura é TODO E QUALQUER sofrimento físico ou psíquico infligido para obtenção de uma "confissão".

1 comentário:

PJ disse...

A definição de tortura adoptada pela Convenção das Nações Unidas contra a tortura e outros tratamentos ou punições cruéis, desumanos e degradantes é a seguinte:
"Any act by which severe pain or suffering, whether physical or mental, is intentionally inflicted on a person for such purposes as obtaining from him or a third person information or a confession, punishing him for an act he or a third person has committed or is suspected of having committed, or intimidating or coercing him or a third person, or for any reason based on discrimination of any kind, when such pain or suffering is inflicted by or at the instigation of or with the consent or acquiescence of a public official or other person acting in an official capacity. It does not include pain or suffering arising only from, inherent in or incidental to lawful sanctions."
A discussão que ocorre nos Estados Unidos sobre esta matéria é bem o espelho da degradação moral que atingou a democracia americana, em particular depois da eleição de G. W. Bush.